domingo, 3 de maio de 2015

Lisboa Triathlon






E pronto! Objetivo cumprido!

E tinha mesmo que cumprir, uma vez que alguns milhares de portugueses tinham testemunhado esta minha promessa num canal de TV nacional, a RTP Informação...



Há já alguns anos que este bichinho do Triatlo não me largava, qual grilo falante sempre a sussurar-me atrás da orelha, questionando quando é que me aventuraria neste novo desafio.

Em tempos participei em algumas (poucas) provas de natação de águas abertas. Gosto muito de nadar ao ar livre e de sentir o corpo a deslizar na água com o azul do céu por cima.

O envolvimento no Trail Running, e a agenda muito ocupada, tirou-me as veleidades de treinar para todas estas disciplinas.

Agora ao fim de 5 anos de Trail Running e com os miúdos já bastante mais crescidos, surgiu uma aberta para poder fazer treino mais diversificado. 

Decidi inscrever-me no fim de Outubro de 2014. E como gosto de começar logo em grande, resolvi que a distância seria mesmo a a do Half-Ironman, até porque tenho uma prova magnífica mesmo à porta de casa: o Lisboa Triathlon.

Consiste em 1,9 km de natação, seguido de 90 km de bicicleta e a acabar com 21,1 km de corrida. Metade da mítica distância do Ironman.

Fiz os treinos possíveis, dado que a minha atividade desportiva principal é mesmo o Trail. Tentei meter um treino semanal de natação, de 2,5 km, e um treino semanal de bicicleta. Inicialmente treinei com BTT, mas no dia do meu aniversário, em Dezembro, ofereci-me a mim próprio um Cannondale CAAD8, para começar a treinar como deve ser. Tive a felicidade de ter vários grupos de amigos que me convidaram para treinar com eles em diversas ocasiões. Treinar bike é muito mais divertido e proveitoso quando é feito em conjunto com um grupo divertido.

Como se vê no gráfico, Março foi um mês fraco para o treino de Traitlo pois estive  preparar-me especificamente para o MIUT - Madeira Island Ultra Trail.



Bem, o treino de Bike foi manifestamente insuficiente para ter uma boa prestação, mas o objetivo não passava por aí, mas sim por chegar ao fim e divertir-me pelo caminho.







A minha maior preocupação não dia anterior à prova não era propriamente a distância ou a minha capacidade para a cumprir, mas antes a logística! Como nunca tinha feito algo do género, perguntava-me a mim próprio se não me iria esquecer de algum material fundamental para algum segmento.

A minha inexperiência era tanta que acabei por fazer o segmento de natação com um fato de mergulho de 2 mm de neoprene em lugar dos fatos de Triatlo de 1 mm!

No dia 1 de Maio fui deixar a bicicleta, o capacete e os sapatos de encaixe na zona de transição, debaixo da Pala do Pavilhão de Portugal. Primeiro ainda tive que assinar o termo de responsabilidade, junto à zona da meta, e depois com esse documento levantar o dorsal e restante material no stand da Lexus e por fim levar a bike para a zona de transição.




Encontrei-me com uma série de amigos, entre eles o João Góis e o Bruno Bastos Silva, o Fernando Salvador, o Eduardo Ferreira, o Bruno Safara. 

Às 5h45 de dia 2 de Maio chegou finalmente a grande hora! Tive o tempo certo para tomar um pequeno-almoço aditivado com doses abundantes de torradas com mel, o meu "doping" de eleição.

Depois vesti o fato da bike, também ele manifestamente desadequado para o Triatlo, mas teria que servir. Até os ténis para o segmento de corrida, os meus velhinhos Adidas Adios Boost, já se encontravam fora de prazo de validade, esburacados e com a sola já demasiado massacrada. 

Fez-me lembrar o meu primeiro Trail, a Geira Romana, em Maio de 2010, 50 km em trilhos feitos com ténis de estrada. Enfim, da próxima vez já virei melhor equipado. Seja como for, não me parece que tenha tido qualquer influência sobre o meu rendimento ao longo da prova.

Às 7h00 já estava novamente na zona de transição a deixar o equipamento para os vários segmentos na cesta fornecida pela organização e colocada ao lado da bicicleta.






Foto de Christophe Silva 


Às 8h05 seria dado o tiro de partida para os atletas dos escalões superiores a 40 anos. Tinhamos todos uma touca cor-de-rosa que nos identificava.

Na zona junto à partida encontrei o António Anunciada que vinha fazer um upgrade da sua participação do ano passado na distância Olímpica. Encontrei ainda o Tiago Belo que já é repetente nestas andanças.

O segmento de natação consiste em duas voltas à doca, num total de 1.900 m





Às 8h00, depois da partida dos escalões anteriores, chamaram-nos para entrar na água e colocarmo-nos atrás da linha de partida.





Foto de Christophe Silva

Assim que deram a partida começámos todos a nadar que nem loucos em direção ao Oceanário. 





O segmento de natação é um pouco confuso pois somos frequentemente atropelados por outros nadadores que quase nos passam por cima. Para além disso existe a dificulade de nos orientarmos na água, mas nesta prova esse factor está minimizado pois praticamente basta seguir os que vão à nossa frente.








Cumpri a distância sem dificuldades de maior, em 38m27s, para além de engoliar alguns pirolitos na água cristalina do Tejo...

A saída foi feita de forma ordenada por um rampa lateral que subia para a zona da Pala.






Foto de Christophe Silva - eu e o meu Tribord de 2 mm ...





Tirei o fato isotérmico junto à minha bike, calcei as meias e os sapatos, peguei no sinto de géis, no porta dorsais e no capacete, e saí com a bicicleta na mão.






O segmento de bicicleta consiste em quatro voltas, num total de 90 km




O percurso é bastante plano, com apenas um subida ligeira na zona de regresso, com cerca de 1 km. 

Tentei manter um ritmo próximo dos 2 minutos por km, mas nem sempre foi possível, especialmente na subida e na última volta quando começámos a sentir um vento sul um pouco mais forte.





É impressionante a velocidade a que os atletas de elite passam por nós, comuns mortais. Parece que estamos parados.






Existia uma zona de abastecimentos, junto ao final de cada volta, onde aproveitei para ir comendo umas bananas, para além do meu gél por volta. Não necessitei de trocar o bidon de água pois ainda não estava calor. 






Ao fim de 3h13m50s cheguei novamente à zona de transição, desmontei da bike e levei-a até à zona de troca.

Troquei apenas os sapatos pelos ténis de corrida, coloquei o boné e saí para o último troço.

O segmento de corrida consiste em quatro voltas, num total de 21,1 km (meia-maratona).








Logo no início da minha primeira volta encontrei-me com o João Góis que já estava a começar a sua terceira. Está em grande forma! Fiz as minha duas primeiras voltas em conjunto com ele, o que foi bastante animador, pois permitiu-me manter um ritmo abaixo dos 5 minutos por km.






A corrida já foi feita com muito calor, ingeri os meus dois últimos géis e fartei-me de beber água. Felizmente o calor não me afeta muito e assim consegui manter um ritmo razoável, tendo demorado 1h37m50s.


Vencedora feminina






Cruzei a meta 5h37m04s depois de ter iniciado a prova, o que me deixa bastante satisfeito pois embora seja um tempo mediocre para atletas experimentados (fiquei em 499 num total de 670 finishers), para primeira experiência não me parece nada mal. De qualquer forma para mim o mais importante mesmo foi ter terminado e apreciado cada minutos desta nova experiência.



Classificação no Escalão:



Classificação na Geral:



Swim: 00h38m27s
PT1:    00h03m58s
Bike:   03h13m50s
PT2:    00h03m00s
Run:    01h37m50s
Total:  05h37m04s








Nota-se bem que o segmento que tenho que trabalhar mais é o da bicicleta. Esse é também o segmento que exige maior disponibilidade de tempo para treinar, o que vai ser um desafio para mim uma vez que já gasto muito tempo ao fim-de-semana com os treinos longos de Trail na Serra.

Seja como for, estou convicto que no futuro mais altos voos surgirão, caso consiga encontrar o tempo necessário para preparar um Ironman como deve ser. Isto de ser meio-qualquer-coisa não combina muito comigo.



Análise comparativa


Nos gráficos seguintes compara-se os tempos de todos os participantes, nos vários segmentos. A linha a vermelho é a Mediana (50% de participantes abaixo desse tempo). O ponto a vermelho é o meu tempo.

Mais uma vez: tenho mesmo que trabalhar o segmento de bicicleta!


Tempo Total


Segmento de Natação


Segmento de Bicicleta


Segmento de Corrida




Vencedores masculinos do Lisbon Triathlon:









Vencedores femininos do LisboaTriathlon:







Notícia da Federação de Triatlo de Portugal


Trailer de 2015





Com este, estão cumpridos os 2 primeiros objetivos desta época desportiva.



4 comentários:

  1. Boa Luís,

    Parabéns por mais um objectivo cumprido. E venha daí o Ironman :)

    ResponderEliminar
  2. Luis , muitos parabéns.
    Ao tempo da natação, tens de retirar 3' longos minutos. Este erro (?) está generalizado.
    Foi uma sorte encontrar-te, estavas com um bom ritmo, e na última volta ias literalmente a voar, e simplesmente fui no teu flow, ainda por cima tínhamos vento de frente. Obrigado.
    Para um Atleta como tu, quando decidires levar isto do Triatlo , mais a sério, serás tu próprio um caso sério.
    A margem e progressão é enorme, e está do teu lado, assim o queiras.
    Um forte abraço e muitos Parabéns !

    ResponderEliminar
  3. Tomei hoje conhecimento deste blog.
    Primeiro que tudo, os meus parabéns. A vontade de um dia fazer o Half IronMan é enorme, mas o receio das distâncias é ainda maior.
    Ao ler os relatos como o seu a vontade de treinar mais para experimentar estas distâncias.

    Para já vou-me contentando com um Super Sprint para experimentar :D
    Um abraço

    ResponderEliminar