sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Balanço de 2016





Parafraseando os Gato Fedorento:

"Este foi um ano excelente! Vá lá, foi um bom ano... Pensando bem, foi razoavelzinho... Fraquinho, sim, foi bem fraquinho."


Enfim, estou vivo e isso já não é mau...

Tirando problemas familiares e de trabalho, já para não falar no estado do Mundo, o aspeto desportivo também podia ter corrido melhor.

Ainda assim, completei 4 Ultras: o Estrela Grande Trail, o UTAT, os Campeonatos do Mundo na versão 55 km, e o EMUM - Eco Madeira.

Mas estas coisas devem ser vistas sob uma perspetiva de longo prazo, ou não fossemos desportistas de Ultra Endurance. Este ano foi mau? Para o ano será melhor!



Primeiro ponto da análise: o peso. O seguinte gráfico faz lembrar o dos juros da dívida pública portuguesa: uma primeira fase de grande descida após a adesão ao sistema monetário europeu, seguida de uma subida acentuada após constatação da sua insustentabilidade. Desde então oscila ao sabor dos caprichos do Banco Central Europeu.






Segundo ponto, evolução do volume mensal de treino ao longo dos anos: nota-se que 2010, 2011 e 2012 foram anos mais certinhos, e 2013, 2014, 2015 e 2016 foram mais inconstantes, se bem que com fortes cargas em algumas épocas do ano. 





Ano a ano (distância, desnível e TOTAL = uma média ponderada da corrida + 4 x natação + bicicleta / 3):













As minhas participações em provas registadas pela ITRA - International Trail Running Association:



O que em termos de Índice de Performance me atribui a seguinte notação:



Ou seja, de acordo com a escala das agências de notação de risco, entrei em incumprimento, com pequena probabilidade de recuperação:


Escala da ITRA:




Escalas das 3 principais agências de notação de risco:




O que levou os senhores da ITRA a escolherem uma classificação decalcada das agências de rating, ultrapassa-me, mas fico feliz em saber que sou considerado non-investment grade, ou nos termos vulgarmente usados, lixo.
.


Bem, o que importa é olhar para o percurso feito ao longo de todos estes anos (apenas os 5 mais recentes para não tornar a tabela ainda mais ilegível do que já é):






E já agora, um excelente início de 2017 para todos vós e não se esqueçam de ser felizes!



1 comentário:

  1. Parabéns Luís, notável estares a nível internacional no nível Advanced. Em Portugal não devem existir muitos atletas com uma "Cotation" superior à tua. É notável o que conseguiste fazer nestes anos e o modo elegante e inspirado como tens descrito as tuas aventuras, aqui no teu blogue. Tenho um grande orgulho, como companheiro de equipa e admirador, em te ter acompanhado na 1ª metade da tua 1ª maratona e de seguir as proezas atléticas que tens conseguido. Runabraço

    ResponderEliminar