sábado, 24 de junho de 2017

GR13 - Via Algarviana





GR13, mais conhecido como Via Algarviana. 302 km que atravessam as 3 serras algarvias. Tem início em Alcoutim e termina no Cabo de S. Vicente.












Foto de Paulo Pires


Os sete magníficos:

José Santos, Luís Ferreira, Luís Trindade, José Melo, Eduardo Lourenço, Joao Faustino, e o capitão Paulo Pires.




Foto de Paulo Pires



Começámos em Balurcos onde fomos largados pela Rodoviária, cerca das 22:00 de 6ª feira dia 9 de Junho. Ou seja, atalhámos os primeiros 25 km por falta de vontade em andar para trás. Depois foi caminhar uma etapa noturna com 50 km até Cachopo, com mochilas de 8 kg às costas.



Exaustos, após uma noite a caminhar




Retemperar forças em Cachopo




No dia seguinte, sábado 10, tentámos evitar a canícula de 40°C e partimos às 18h. Mais 30 km até Barranco do Velho onde pernoitámos ao relento.



Foto de João Faustino
Foto de João Faustino

Foto de João Faustino

Foto de João Faustino

Foto de João Faustino





Domingo arrancámos cedo para uma etapa de 50 km até Messines. Cheguei completamente acabado e decidi que no dia seguinte tinha mesmo que dormir. Dormimos no quartel dos bombeiros.


A caminho de Messines


Piscinas naturais em Alte


Quartel dos Bombeiros de Messines



A malta arrancou cedo mas eu e o Melo dormimos até às 10h. Depois comboio e autocarro até Monchique. Cortámos assim 55 km. Aí recebemos os companheiros. Desta vez dormimos todos numa pensão local.


Ritual Funerário do Alto Paleolítico



































Terça feira nova etapa longa com 70 km, até cerca de 8 km de Vila do Bispo. Por esta altura já tinha ficado para trás e os meus companheiros levavam já uns 15 km de avanço. Como já eram 4 da madrugada e eu não conseguia prosseguir mais, deitei-me debaixo de um pinheiro e dormi que nem um justo até às 8h. Acho que os bichos fugiram todos com o cheiro.




A caminho de Sagres









No Bed & No Breakfast


Suite Presidencial




Depois foi fazer das tripas coração até ao destino final, mais 25 km até Cabo de S. Vicente onde finalmente cheguei às 17h de quarta feira dia 14, completamente destroçado do ponto de vista físico, mas muito feliz do ponto de vista anímico. Vá-se lá perceber a alma humana!









Foto de Paulo Pires



Cabo de S. Vicente










Foto de Paulo Pires




Relato mais completo no Blog do Paulo:

Runbook de um gajo que mudou de vida



2 comentários:

  1. Uma inspiração para nós, os comuns dos caminheiros :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amigo João. Tens que experimentar este caminho. Recomendo primeiro o GR11 da Costa Vicentina, mas este também é muito interessante.

      Eliminar