quinta-feira, 27 de outubro de 2011

4º AXTrail series 2011 - K42

Circuito de trail running nas Aldeias do Xisto

 
#04 Serie - K42 Portugal (08/10/2011)

No sábado dia 8 de Outubro realizou-se mais uma jornada da 4ª edição do AXtrail series. Trata-se de um circuito de trail running, composto por 4 etapas, que se desenrolam nos cenários idílicos das Aldeias do Xisto, na Beira Litoral. Já tinha participado na 1ª série, que teve lugar em Ferraria de S. João, e como gostei da experiência resolvi participar também na 4ª etapa, na Serra da Lousã, na mítica distância de 42 km.

Uma das mais valias do trail running é que nos proporciona o usufruto de uma experiência integrada na dupla vertente desportiva e turística. Assim, reservei com antecedência uma estadia de fim-de-semana, para toda a família, numa casa de xisto da bem preservada aldeia do Talasnal, a apenas alguns quilómetros da Lousã.

Como chegámos na 6ª feira à noite, após uma viagem de 235 km, já não tivemos a oportunidade de assistir ao briefing. Portanto, no sábado de manhã acordámos cedo e dirigimo-nos para o ponto de partida da prova. Após o controle dos dorsais e das últimas indicações dadas pela organização, partimos animados pela alegria pura de correr e pela antecipação das paisagens que nos esperavam.

Parte do grupo arrancou com tanto vigor que mais parecia que se preparavam para correr uma prova de 10 km em lugar de um K42. Raciocinei que isso provavelmente se devia ao facto de as partidas do K42 e do K21 se terem dado em simultâneo e portanto não me deixei intimidar e decidi fazer antes a corrida ao meu ritmo. 

Durante boa parte da prova beneficiei da agradável companhia do Luís Ricardo e do Emanuel Oliveira, o que muito me ajudou nas etapas iniciais. Até ao 1º abastecimento em Candal o percurso foi relativamente simples, sem grandes penas. A partir daí é que teve início a grande escalada, que nos levou até ao ponto mais alto da serra, a 1204 m de altitude. Nesta subida começou-se a sentir o acentuado desnível anunciado pela organização, que totalizaria 3500 m positivos. Fui seguindo o Emanuel o melhor que podia e conseguia. 

Chegados ao topo, tivemos que iniciar a primeira descida. Se as subidas eram arrasadoras, as descidas não o eram menos, por nos levarem por trilhos extremamente técnicos e difíceis. O calor fora de época que se fez sentir contribuiu também para aumentar o grau de dificuldade de uma prova já de si exigente. Felizmente, os abastecimentos estavam bem providos e fartei-me de beber coca-cola para suprir as reservas de hidratos de carbono e cafeína. O percurso estava bem assinalado e a organização foi impecável.

No fim, a minha estratégia de me poupar durante a primeira metade da prova revelou-se acertada pois fiz a segunda metade ainda munido com reservas de energia e fui paulatinamente ultrapassando vários companheiros de trail, o que me permitiu acabar muito acima das minhas melhores expectativas, num inesperado 14º lugar da geral e 3º do meu escalão (Veteranos 1). Ao fim de 6h26m cruzei a meta, sendo recebido calorosamente pelo Grão-Mestre Moutinho. O vencedor, em 4h35m, foi o espanhol Tòfol Castañer, da Salomon Team e campeão do mundo de Skyrunning.

Pela primeira vez tive a grande alegria de subir a um pódio, logo na companhia de dois atletas muito melhores do que eu, o Pedro Marques e o Francisco Gaio. A maior satisfação retira-se da participação nestes eventos na natureza, na companhia de pessoas que estimamos e admiramos, mas não seria honesto negar que a subida ao pódio, mesmo no lugar mais baixo, tem um gostinho especial.

A família também se divertiu na caminhada que os levou da Lousã até ao Talasnal. Na meta, lá estavam à minha espera, uma fonte constante de ânimo e alegria. Uma vantagem deste trail ter tido lugar num sábado é que depois ainda nos sobrou o resto do dia e o dia seguinte para explorarmos as redondezas, o que aproveitámos para conhecer a serra, com muito gosto e prazer.
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário