sábado, 11 de junho de 2022

Trans Peneda-Gerês 2021 - uma vitória que custou mais do que qualquer derrota.

 


 



Link Google



 

 

If we are victorious in one more battle with the Romans, we shall be utterly ruined.

— Plutarch

 

"A pyrrhic victory is a victory that comes at a great cost, perhaps making the ordeal to win not worth it. It relates to Pyrrhus, a king of Epirus who defeated the Romans in 279 BC but lost many of his troops."

 

Pois... demorou um ano a escrever a crónica desta aventura, mas aqui está ela, finalmente. Ou pelo parte do que me recordo.

Confesso que assim que acabei a prova não só tinha perdido por completo a vontade de me meter em algo do género nos tempos próximos, como  também não tinha qualquer vontade de descrever aquilo porque tinha passado.

Foi uma prova extremamente sofrida, desde o início. 

Os dois anos de 2020 e 2021 foram anos completamente fora de vulgar, com a pandemia do Covid-19, o excesso de trabalho e os treinos extremamente irregulares.





Em Novembro, Dezembro e Janeiro, praticamente não treinei, comparado com aquilo a que estava habituado.

Como tinha no horizonte fazer os durissimos 330 km do TOR em Setembro, entrei em pânico.

Para compensar, a partir de Fevereiro carreguei imenso no volume de treino, como nunca tinha feito antes. Apostei no volume e não na qualidade. Esse é um erro fatal, para o qual eu já deveria estar prevenido, após 11 anos de experiência na modalidade. Não há justificação para ter caido num erro tão crasso.

Para rematar, ainda fui fazer os 50 km do Trail do Alvarainho, 10 dias apenas antes dos 165 Km do TPG.

O resultado de toda esta loucura foi que assim que comecei o TPG já estava com dores nas articulações e uma sensação de cansaço generalizada.

Para resumir: lá completei os 165 Kms debaixo de muita dor e através de enorme espírito de sacrifício, mas não me deu alegria nenhuma.

A prova é bonita, passa por 4 magníficos castelos, e é uma pena eu não ter conseguido aproveitar como deveria.



 




Para além disso, custou-me a ida ao TOR, e um ano inteiro em que praticamente não treinei, por motivos de trabalho também, mas sobretudo para desgaste e exaustão extrema.

Estou finalmente a recomeçar a treinar, com alguma dificuldade, mas com persistência isto vai lá. 


Bem, para a história ficou a medalha e a inscrição do meu nome no "Mural dos Conquistadores", mas sobretudo o momento inolvidável do cruzar da meta ao nascer do sol. A dor passa mas essas memórias ficam para avida.

 


 



 



 


 

  

 

 

 

 

Com esta já são 7 provas de 100 milhas, ou mais, que levei até ao fim, e apenas uma que não terminei por desistência a meio: o Andorra Ultra Trail, na edição de 2018, o qual completei na edição de 2019.

Na lista da ITRA não consta a volta à Ilha da Madeira, 170 kms feitos em 2016, e também não consideram o VCUF, pois tem uma distância superior às 100 milhas, mas por outro lado eles contabilizam os 140 km que fiz no EstrelaAçor até a prova ser interrompida por mau tempo.

 

E pronto, estão feitas as pazes com o TPG, e com a escrita no meu Blog. Venha a próxima! Faltam 3 para conseguir arredondar para 10 provas com mais de 100 milhas (160 km).

 

 


 

 

 

 


 


 

 











quinta-feira, 4 de fevereiro de 2021

Convívio Anual RUN 4 FUN 2021

 




"Ninguém pode enfrentar a vida isoladamente (…); 

precisamos duma comunidade que nos apoie, que nos auxilie e dentro da qual nos ajudemos mutuamente a olhar em frente.

Como é importante sonhar juntos! (…) 

Sozinho, corres o risco de ter miragens, vendo aquilo que não existe; é juntos que se constroem os sonhos"

- Encíclica FRATELLI TUTTI (todos irmãos) do Papa Francisco








Palavras para quê.

RUN 4 FUN é uma enorme paixão. 




Convidado Especial, vindo diretamente do Vermont






























 
 
 
 












terça-feira, 29 de dezembro de 2020

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2021 - S02E02 - Repouso

 




De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.


 - Vinícius de Moraes





O aziago ano de 2020 está fechado.

Parece que vem aí a vacina para combater o Covid. Vamos ver quanto tempo levará a administrá-la à população e quando (e se) teremos finamente a tão almejada "imunidade de grupo".

Eu sou um crente fervoroso no poder da Ciência e estou otimista.







Desde os 143 kms do Estrelaçor que tenho treinado muito pouco. Serviu para repousar o corpo e a cabeça e infelizmente para engordar também.

Agora há que recomeçar a treinar com cabeça, tronco e membros.


Para já, estou incrito nos 165 kms do TransPeneda-Gerês, a ter lugar de 3 a 5 de Junho. Servirá de preparação para o TOR (meados de Setembro).







Tenho ainda os 118K do Whalers' Great Route Ultra-Trail por fazer, caso tenha lugar:

 



 









Tenho ainda os 118K do

domingo, 1 de novembro de 2020

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2021 - S02E01 - Teaser

 

 


 


 

 

“If you see me collapse, pause my Garmin.” 

– Unknown



"Ando com fome de coisas sólidas e com ânsia de viver só o essencial. Pessoalmente, penso que chega um momento na vida da gente, em que o único dever é lutar ferozmente por introduzir, no tempo de cada dia, o máximo de "eternidade" 

- João Guimarães Rosa




Here is a compilation of all my Posts related to Tor Des Géants. As you can see, I really obsess over this race.

330 km / 24.000 mD+



Six friends raced in 2015. The weather was extreme and the race had to be interrupted. Only 6 runners reached the final line. The winner was Patrick Bohard, a 51 year old athlete:


Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2015 - Relato de uma prova seguida à distância



In 2015, after completing the 170 kms of Ultra Trail du Mont Blanc, I set my sights on Tor des Géants. Unfortunately, in the summer of 2016 I did not feel prepared to run such a challenging race:


Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2016 - S01E00 - Próximo objetivo

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2016 - S01E01 - Pré-Inscrição

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2016 - S01E02 - Sorteio

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2016 - S01E03 - Adiamento



In 2020, I attempted once more to get a starting line ticket and the draw was favorable once again.

Unfortunately the Covid-19 Pandemic burst into existence in late Winter 2020, and the race was postponed to 2021:


Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2020 - S01E01 - Próximo objetivo

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2020 - S01E02 - 10ª Edição

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2020 - S01E03/E04

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2020 - S01E05

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2020 - S01E06

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2020 - S01E07

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2020 - S01E08 - Sorteio

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2020 - Farewell, see you in 2021



On November 2020, I started my preparation to race in 2021:

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2021 - S02E00 - Rei Morto Rei Posto

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2021 - S02E01 - Teaser



In English:

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2020 - S01E01 - Next Challange




In 2017, Carlos Sá, managed to achieve an excellent 4th place in the race:




 

 

From the Wikipedia:

 

Tor des Géants (meaning Tour of Giants in Valdôtain, the dialect of Arpitan spoken in Aosta Valley) is an endurance trail race which takes place in Aosta Valley, Italy, in September. 

 

The trail is a tour of Aosta Valley following the two "High Routes" of the region, the Italian: Alta Via n.2 or French: Haute route n°2[3] for the first half of the race, and the Italian: Alta Via n.1 or French: Haute route n°1[4] for the second half of the race. During the tour, the runners cross 34 municipalities, 25 mountain passes over 2000 metres, 30 alpine lakes and 2 natural parks. The minimum altitude is 300 m (985ft) and the highest is 3,300 m (10800ft). The total elevation gain is about 24,000 m (78700ft).[5]


It provides prizes for all participants who complete the run before the cutoff. The start and the finish are in Courmayeur. The total length of the race is 330 km (205mi) which must be completed in less than 150 hours. There are 43 refreshment points at which the runners can eat, sleep and, if needed, obtain medical care. There are also 7 life bases, which are bigger than refreshment points. They are placed about every 50 km (31mi). Because of its difficulty, many athletes do not complete the trail. The completion rate is about 60%. Around 2000 volunteers are used to organize the race. Due to the difference between the highest point and the lowest point, weather can be an additional obstacle. As they travel, the competitors can encounter sun, rain, wind, and even snow. The number of participants is limited because of the complexity of managing people over the 330 km trek. For the 2015 edition there have been 2291 pre-registrations. For 2016 it will be conducted under ITRA regulations, the governing body for trail races in the Mont Blanc and Alpine region.

The first inaugural edition was in 2010.

The 2012 edition was interrupted on the fourth night and stopped on the fifth day at En Bosses (303 km). About 70 runners completed the whole course.

The 2013 edition was marked by the death of the Chinese runner, Yang Yuan. He fell and he hit his head on rocks during the first rainy night of the race. There is a monument at the site of the accident. The cairn has inscribed a poem written by Yang Yuan.

The 2015 edition was interrupted on the third night due to severe weather and stopped on the fourth night, because Col Malatra got covered by ice. Only six runners completed the whole distance.

In 2016 local authorities organized a competing race 4K VDA. The suspected reasons were concerns for runner's safety and the costs. The race started and ended in Cogne and went clockwise (unlike Tor).

Since the 2017 edition has been introduced a geolocation service via GPS system. Through the Tor des Géants website[1], for each athlete are shown: time of pass at specific points along the path, overall ranking, median speed, distance and elevation gain traveled. There is also a map that shows the athletes live position[2]










 
 
 



Armada Lusa no Tor des Géants

 Histórico

As excelentes estatísticas do Orlando Duarte:





Quero fazer parte deste clube restrito de 25 atletas portugueses!

Facebook Page

Website







 




 

 

 





 SWISSPEAKS