terça-feira, 3 de março de 2020

XI Trail de Conímbriga Terras de Sicó





“It was being a runner that mattered, not how fast or how far I could run. The joy was in the act of running and in the journey, not in the destination.”

John Bingham




Este fim de semana, de 29/01 e 01/03, teve lugar a XIª edição do clássico Trail de Conímbriga Terras de Sicó.




O RUN 4 FUN teve uma vasta representação, com 22 atletas nas 3 distâncias principais do evento:



111 Km (6 atletas)

Carmen Ferreira, Gonçalo Fontes de Melo, Teodoro Trindade, Rui Faria, Sandra Simões, Jorge Esteves




Porque será que não largam estas cadeiras?...


57 Km (8 atletas)

Nuno Dias de Almeida, Paulo Raposo, Maria Saldanha De Azevedo, Rute Pais, Lafonso Carvalho, Luis Matos Ferreira, Ana Clara Melo, Orlando Ferreira








25 Km (8 atletas)

João Barreira, Guida Monteiro, Raúl Jorge Matos, Luísa Ralha, João Ralha, Ruben António Costa, Rute Fernandes Pedro Ribeiro










Longe vão os tempos da segunda edição, em 2011, em que "uma vasta representação" consistia em 7 atletas, e a prova tinha apenas duas distâncias: 30K e 16K:




Já nessa altura a Luísa Ralha fazia pódios em todas as provas de trail em que participava.





Mas voltemos ao presente, que o passado é história.

O RUN 4 FUN teve 100% de taxa de sucesso. Chegámos todos à meta.

Os destemidos dos 111K, que partiram de Condeixa-a-Nova à meia-noite de sexta-feira, apanharam em cheio com a depressão Jorge, durante a parte noturna do percurso, mas não se deixaram ir abaixo, que a sua natural alegria suplanta qualquer anti-depressivo, e nada os demoveu de atingirem o objetivo.

Os bravos dos 57K, tiveram uma sorte fantástica, porque apenas tiveram que suportar uma chuva miudinha nos primeiros 30 minutos de prova. Depois foi apenas gozar do tempo excelente para a prática da modalidade.

Já os valentes dos 25K apanharam com um dia inclemente de chuvoso, mas atravessaram-no com a garra característica do RUN 4 FUN.






Alguns atletas correram com as cores de outras equipas, mas continuam a ser lídimos representantes RUN 4 FUN.

Seja como for, 18 atletas contribuiram para a pontuação nos 3 Circuitos ATRP, no que é uma representação de peso!





Como de costume, as meninas RUN 4 FUN mostraram a fibra e garra que as caracteriza.

As tabelas falam por si:


111K Escalão F50:



57K Escalão F40:



57K Escalão F50:



25K Escalão F50:



25K Escalão F60:



Restantes bravos:


111K:



57K:

25K:







(lamentavelmente, ainda não dispomos das fotos dos outros pódios, que são, sem dúvida, bem merecidos)



Toda a prova foi magnífica, mas deixo apenas uma nota para os abastecimentos e para os prémios de finishers, que estiveram ambos soberbos.







PROVAS:













Alguns dados interessantes:










ATRP


Relativamente à prestação nos Circuitos ATRP, pontuámos em todos! (Trail, Ultra e Endurance):


111K:








Como de costume, as meninas estão de parabéns! Neste caso, a Sandra Simões, sozinha, colocou a equipa feminina em 2º lugar! (só não classificou porque seriam necessários 3 elementos para classificar).
.



E após duas provas, a Sandra Marina Simões mantem-se no pódio do Circuito de Trail Ultra Endurance:







57K:






25K:





Individualmente, para além dos pódios anteriormente referidos, temos mais um pódio ATRP, nos 57K F40, da Rute Pais. Excelente miúda!








Pessoalmente, gostaria de agradecer à minha lebre de serviço, o Luís Afonso, que me guiou até à chegada e cruzou a meta comigo. Para além de me ter dado boleia de Lisboa e volta. Aquela cervejinha e empada na estação de serviço, no retorno, souberam que nem ginjas!
Foi um belo dia de aventura da parelha Luís & Luís.

Muito RUN e sobretudo muito FUN!!!

Todo o coletivo RUN 4 FUN está de parabéns pela magnífica prestação dos seus atletas, em ambos os vetores.

(nota: os créditos das fotos pertencem a vários atletas RUN 4 FUN)








Vídeos da edição 2020, 57K:










Um favorito meu:







terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

Tor des Géants Endurance Trail - TDG 2020 - S01E08









“It is not the critic who counts; not the man who points out how the strong man stumbles, or where the doer of deeds could have done them better. The credit belongs to the man who is actually in the arena, whose face is marred by dust and sweat and blood; who strives valiantly; who errs, who comes short again and again, because there is no effort without error and shortcoming; but who does actually strive to do the deeds; who knows great enthusiasms, the great devotions; who spends himself in a worthy cause; who at the best knows in the end the triumph of high achievement, and who at the worst, if he fails, at least fails while daring greatly, so that his place shall never be with those cold and timid souls who neither know victory nor defeat.”
  • Theodore Roosevelt in “Citizenship in a Republic”


“Esquece as intenções. As intenções de qualquer instituição ou dos seus agentes em relação a ti são secundárias. O nosso mundo é físico.”

  • Ta-Nehisi Coates in "Entre mim e o Mundo"



"And if I only could
I'd make a deal with God
And I'd get him to swap our places
Be running up that road
Be running up that hill
Be running up that building
See if I only could, oh"

  • Kate Bush, in "Running up that hill"



https://www.tordesgeants.it/en

https://itra.run/race/2020/1378-tor-des-g%C3%A9ants/792-tor-des-g%C3%A9ants%C2%AE

https://tracedetrail.com/index.php/en/trace/trace/101283




 














E pronto! Os dados estão lançados! Fui sorteado para envergar um dorsal do Tor des Géants 2020!
Agora já só falta fazer a incrição no dia 1 de Março, treinar, e completar  a prova até dia 19 de Setembro...









Eis aqui os portugueses que concorreram (a verde e a amarelo estão aqueles que foram sorteados):



 





Os amarelos são os sortudos (ou azarados, conforme a perspetiva). Alguns estão repetidos porque já se tinham candidatado anteriormente e agora têm um fator de ponderação superior.


🇬🇧 Calculation of the multiple draw coefficients: the runner's name has been repeated using the rule of 2ⁿ¯¹, where the ⁿ will stand for the number of pre-registrations made.
Ex: the name of the runner pre-registered in 2018/2019/2020 will be entered 4 times in the drawing. Entrants who pre-registered consecutively in 2017, 2018, 2019 and 2020 but have not been successful in any draw, will be drawn automatically.

🇬🇧 Participants will be selected according to country quotas. The number of Italians is fixed. (40% = 300 runners) All others are divided by odds based on the percentage of pre-registered members of their country.


Nações concorrentes:


 


https://www.100x100trail.com/elenco-iscritti/229/PT




Agora tenham paciência comigo, saltem as partes que não vos interessem, que de seguida apresento alguma informação que poderá interessar a alguém para além de mim (ou não).















 

 





Uma pequena nota acerca do planeamento de treino baseado em mesociclos: um mesociclo é um período de treino composto por vários microciclos semanais. No meu caso, eu escolhi fazer 4 microciclos por cada mesociclo. A teoria diz que de microciclo para microciclo se deve ir incrementando a carga e intensidade de treino até que depois de completar o último se volta a reduzir.
O que se espera do organismo é uma supercompensação:








Teoria e Metodologia do Treino





O bom planeamento de desafios intermédios é muito importante para a boa consecução de uma prova de dimensão XXL, uma vez que não é possível fazer treinos suficientemente longos, que possibilitem aquilatar da nossa forma e treinar muitas horas no terreno.

Até Setembro tenciono fazer uma ou duas provas com mais de 100 Km. Possivelmente o whaler's azores trail run 118K e o Oh Meu Deus 160K.




Preparação:



8º Mesociclo

(5ª, 6ª, 7ª e 8ª semanas de 2020 - 27/01 a 25/02)


Mais um mesociclo cumprido.Neste mesociclo voltei a conseguir meter a carga necessária para concretizar uma boa preparação para o TOR.

Os meus primeiros 8 meses de preparação para o TOR foram assim:    
A minha medida de treino, desde que comecei a treinar regularmente, em 2009, combina a distância com a altimetria da seguinte forma:

km-effort = distância (km) + 10 x desnível (km).

Essa escolha está explicada aqui:

ITRA Performance Index - Tudo o que nunca quis saber nem teve vontade de perguntar


Para mim um bom mesociclo é um que tenha mais de 400 km-effort.  Neste inicio de 2020 tenho conseguido meter um treino Ultra por fim de semana. Mas preciso ter cuidado para não colocar demasiada carga ao fim de semana e depois não conseguir treinar durante a semana.     



Os mesociclos estão a decorrer conforme previsto e ainda tenho mais 7 pela frente para me preparar:

 




O seguinte blog tem estatísticas muito interessantes:

Tor des Géants: some statistics



we can see who spent the least time in those basi vita.
Le Saux Christophe 2:01 (2011)
Millet Guillaume 2:06 (2010)
Colle Franco 2:11 (2012)
Karrera Iker 2:11 (2013)
Voeffray Julien 2:25 (2013)




Most people stay a bit less than 20 hours in the basi vita. Like the ranking of long sleepers indicated, the time in the basi vita decreased since 2010. The distribution of 2013 looks interesting. It looks like the people that would normally stay in the basi vita for about 10 hours have been trying to push their time inside further down. I assume that this are competitive runners that have learned from previous editions that sleeping as little as possible is the winning strategy at the Tor.






We see that people like to finish around 130 hours and around 145 hours into the race. They avoid to finish 135-140 hours into the race. In fact what we see is that people don’t like finishing at night. Over time we see that the fraction of finishers on day 6 has increased. This is probably not very surprising. What it means is that the increased number of participants (is has approximately doubled since the first edition in 2010) is mainly added in the back of the pack. That is something you see in any running distance. 



A análise continua nos posts seguintes:

Tor des Géants: leg 1
 
E encontrarm mais info aqui:
http://dorsal1967.blogspot.com/2019/08/tor-des-geants-endurance-trail-tdg-2020.html


Texto de Orlando Duarte:
«2010 / 2019
Tor des Geants teve 332 km / 24 000 D+ até 2015. Desde 2016 passou para 339 km / 30908D+ e as mesmas / 150 horas de tempo máximo.A prova realiza-se – geralmente – no 2º fim-de-semana de Setembro. Desenrola-se nos cumes Gigantes do Vale de Aosta (Itália), com saída e chegada em Cormayeur.Tem 339 km , cerca de 200 milhas, e 30908D+. Não é uma prova por etapas e desenrola-se em regime de semi-auto-suficiência.A prova tem vários Pontos de Socorro (P.S.) onde, para além de se fazerem controlos de passagem, se presta apoio aos atletas, mas sem assistência médica. Porém, em caso de necessidade estes P.S. têm meios de comunicação para pedidos SOS.Para além dos P.S. há Bases de Vida onde, aí sim, há apoio médico onde se podem fazer ao mais variados tratamentos que os atletas necessitem.Cada atleta leva uma bracelete com um dispositivo electrónico pelo qual é controlado a par e passo como se costuma dizer.Nesta prova há um vasto rol de material obrigatório que vai desde o simples copo para beber água, passando pela reserva de alimentos ou o indispensável frontal, por exemplo. Há vários postos de controlo, quer anunciados, quer de surpresa.A prova tem um tempo máximo de 150 horas e, ao longo do percurso, há várias barreiras horárias.
Historial português - 2010 / 2019
O meu grande aplauso de pé para os 21 GIGANTES, 20 homens e a Gigante Célia Azenha, que FINALIZARAM esta Volta de mais de 332 km / 339 km em redor dos Gigantes Montes Alpinos:
04º - Carlos Sá..........................80:20:34 - 2017 - 339 km13º - João Colaço.........................89:51:00 - 201419º - Armando Teixeira.........................93:31:00 - 201440º - Jorge Serrazina.........................110:40:00 – 2011105º - Rui Sequeira.........................116:49:41 – 2018 – 339 km114º - Flávio Francisco.........................117:33:00 – 2019 – 339 km100º - César Duarte.........................118:11:54 - 2017 - 339 km125º - Pedro Sousa.........................125:15:00 – 2019 – 339 km109º - João Faustino.........................127:33:00 – 2011181º – Luís Madeira.........................130:25:14 – 2016 - 339km252º - Luís Madeira.........................131:30:46 – 2018 – 339 km253º - Pedro Brito....................131:30:47 – 2018 – 339 km240º – Paulo Reis.........................137:25:31 – 2016 - 339km323º - Pedro Brito....................138:37:00 – 2019 – 339 km324º - Rui Gama......................138:37:00 – 2019 – 339 km290º – João Nunes.........................143:06:39 – 2016 - 339km148º - Gonçalo Silva.........................143:11:00 - 2010149º - Pedro Alves.........................143:11:00 - 2010338º - Jorge Mimoso.........................143:26:00 - 2014222º - Jorge Mimoso.........................144:59:00 – 2011342º – Augusto Oliveira.........................145:18:09 – 2016 - 339km362º - Paulo Rodrigues.........................146:11:22 - 2017 - 339 km262º - Célia Azenha.........................147:15:00 – 2011429º - João P. Queiroz.........................148:59:19 – 2016 - 339km
Em 2012 por questões climáticas e, por consequência, razões de segurança, os últimos 30 km foram anulados.217º - Jorge mimoso.........................125:14:00312º - José Morgado.........................133:43:00
Em 2015, pelas mesmas razões só Finalizaram a prova seis atletas. No momento da suspensão da prova, Miguel Pereira estava no km 236 e Diogo Simão no km 200107º - Miguel Pereira.........................78:52:37276º - Diogo Simão.........................81:44:50
E assim, há mais quatro portugueses que foram classificados e considerados FINALISTAS pela organização.
Jorge Mimoso, Luís Madeira e Pedro Brito são os únicos com mais que uma finalização.
Jorge Mimoso tem três Finalizações; duas com a totalidade dos km e uma com 303.2 km.»




A minha filosofia de corrida é exposta aqui:






Tudo começou com este post: https://dorsal1967.blogspot.com/2015/09/tor-des-geants-endurance-trail-tdg-2015.html   fortuna audaces iuvat