quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Pequenos conselhos práticos - Solo Duro


Imagem do Blogue de Maria Tadeu





Esta rúbrica é dirigida aos Trail Runners que se estão a iniciar na modalidade e que ainda não têm prática de uma vertente muito interessante das corridas em trilhos: o "solo duro".

O que é o solo duro?

"Solo duro" é a expressão que indica o pavilhão gimnodesportivo, ou outras instalações semelhantes, disponibilizado pela organização, para que os atletas possam ter um local onde pernoitar antes e depois de uma prova. É solo duro, porque não inclui camas. Na melhor das hipóteses conseguem-se umas esteiras usadas na prática da ginástica e que se encontram disponíveis no pavilhão.

Quanto a mim, trata-se de uma excelente opção para pernoitar, por várias razões.
A saber: é gratuito; conveniente; normalmente encontra-se perto da linha de partida; e propicia o convívio.

Claro que tem inconvenientes, sobretudo para os mais sensíveis.
São locais agitados e barulhentos: há malta (como eu, por exemplo) que, ao ressonar, debita decibéis dignos de um 747 a descolar com total potencia dos quatro motores; existe sempre alguém acordado e irremediavelmente afetado pelo bicho carpinteiro; de vez em quando, a meio da noite, há alguém que gosta de acender uma luz para confirmar, pela enésima vez, se tem todo o equipamento necessário para a prova; há sempre o camarada que fica afetado de bexiguite aguda, que o obriga a deslocar-se à casa de banho de meia em meia hora; e há os bêbados ocasionais.

O intuito principal desta crónica, é dar alguns conselhos, baseados na prática, com o objetivo de que a experiência de dormir em solo duro se torne o mais confortável possível. Quanto a mim existem 3 elementos essenciais:

Os tampões para os ouvidos:

Recomendo Ohropax. Fazem milagres:


A venda para os olhos:

Qualquer Buff serve a função:




Uns copitos de CRF reserva (não em demasia, senão, em lugar de calmante, torna-se estimulante):





Esta última pode ser usada de duas formas distintas, mas igualmente eficazes: ou a bebemos para anestesiar a excitação da véspera de prova, ou damos com ela na cabeça do gajo que estiver a ressonar mais alto.


E pronto, se seguirem estes conselhos julgo que poderão desfrutar da excelente experiência que é dormir em solo duro.


Pela parte que me toca, já dormi confortavelmente nos locais mais improváveis:








2 comentários:

  1. Nunca experimentei dormir em solo duro antes de uma prova mas, caso me lembre de o fazer, aceito a sugestão do CRF! :D

    https://andaviana.wordpress.com/

    ResponderEliminar